Consumir carne, eis a questão e o motivo para a sua escolha

Por Carmen Perez

Por que a opção nutricional é algo pessoal e deve ser respeitado, porém ela precisa ser feita com razão e com base em dados. Então, vamos nos informar?

O consumo mundial de carne bovina, de acordo com o USDA (Departamento de Agricultura dos EUA), apontou uma estimativa de consumo de quase 60 milhões de toneladas para 2024, seguindo em alta.

Para se manter, o setor de carnes tem o desafio de estar muito atento às tendências e soluções tecnológicas, responsabilidade social e ambiental. Como, também, a importância de conscientizar a sociedade sobre os impactos positivos do consumo da carne para nossa saúde.

Somente pelo caminho da informação, aliado a uma lição de casa extremamente bem feita, desde a porteira até o supermercado, esse mercado continuará quebrando as mais diversas barreiras.

A opção nutricional é algo pessoal e deve ser respeitado. Porém, ela precisa ser feita com razão e com base em dados, pois o impacto negativo é sentido diretamente na saúde da população. E, infelizmente, muitos se valem de informações distorcidas para defender bandeiras mais emocionais do que irracionais, sem medir o preço que se paga para a saúde da população.

Vamos entender um pouco mais sobre a carne? A proteína animal é um alimento denso nutricionalmente. Ela é a principal fonte de ferro, zinco e vitamina B12, que são de extrema importância para o nosso sangue e o nosso cérebro.

Além de B6, potássio, selênio e magnésio. E mais, a carne é um alimento construtor que ajuda na composição dos tecidos que formam os órgãos. Sem ela, várias funções do nosso corpo não conseguem ser cumpridas adequadamente, comprometendo a nossa saúde.

“Ah, mas a carne é vilã do desmatamento…. e as mudanças climáticas?”, sentenciam falas que são mais ideológicas do que racionais. Na verdade, quem produz carne produz também biodiversidade e empregos. Produz atenção ao planeta. Tudo isso dentro do nosso Código Florestal. E o centro dessas boas práticas é o bem-estar único: das pessoas, dos animais e do ambiente, traduzidos em cada atividade dentro da fazenda.

A escolha do que vamos ingerir na próxima refeição é algo único e inegociável. Porém, convido você a fazer uma escolha com mais informações. Com base no conhecimento, sem manipulação, busque conhecer o setor dos seus alimentos favoritos. Você vai se surpreender pelos benefícios e decisões mais equilibradas e conscientes (Carmen Perez é pecuarista e entusiasta das práticas do bem-estar animal na produção animal. Há 14 anos, trabalha intensivamente a pesquisa na fazenda Orvalho das Flores, no centro-oeste do Brasil, juntamente com o Grupo Etco, da Unesp de Jaboticabal e universidades internacionais. Foi presidente do Núcleo Feminino do Agronegócio (NFA) em 2017/2018; Forbes)

Related Posts

  • All Post
  • Agricultura
  • Clima
  • Cooperativismo
  • Economia
  • Energia
  • Evento
  • Fruta
  • Hortaliças
  • Meio Ambiente
  • Mercado
  • Notícias
  • Opinião
  • Pecuária
  • Piscicultura
  • Sem categoria
  • Tecnologia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber notícias do nosso Diário do Agro?
INSCREVA-SE

You have been successfully Subscribed! Ops! Something went wrong, please try again.

© 2024 Tempo de Safra – Diário do Agro

Hospedado e Desenvolvido por R4 Data Center